Futuras Instalações

Como sonhamos o Futuro!!



Futuras Instalações

O projeto assenta na criação de respostas sociais devidamente adaptadas à realidade da população com necessidades especiais, constituindo ao mesmo tempo um apoio às famílias que têm pessoas com deficiência a seu cargo, que no seu quotidiano enfrentam, por vezes, grandes dificuldades, dada a necessidade de cuidados especiais e um acompanhamento permanente, contribuindo desta forma para a melhoria da qualidade de vida e o bem-estar das pessoas com deficiência e das suas famílias.

O projeto consiste na construção de raiz, em  Chaves, de três equipamentos autónomos para implementar quatro respostas sociais distintas na área da deficiência, a saber:

Construindo o Futuro!!

0
Centro de Atividades Ocupacionais (Utentes)
0
Lar Residencial (Utentes)
0
Serviço de Apoio Domiciliário (Utentes)
0
Residência Autónoma (Utentes)

O projeto integra assim diferentes valências no edifício, tais como:
  • Lar Residencial
  • Centro de Atividades Ocupacionais
  • Residência Autónoma
  • Serviço de Apoio Domiciliário
.

A construção das futuras instalações da Associação Flor do Tâmega está dependente da abertura de linhas de financiamento no âmbito do Programa Portugal 2020. Tipologia de Intervenção medida 6.12, do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), às quais a Associação se pretende candidatar. Neste sentido, a Associação aguarda por candidatura a um quadro comunitário para construção das referidas valências e, desde já, conta com a cooperação e solidariedade de uma equipa de voluntários pronta a por mãos à obra, disponibilizando-se a abraçar este projeto.

Este projeto de arquitetura verificou-se ser uma resposta absolutamente necessária para este Concelho desprovido de respostas sociais nesta área ao nível do acolhimento e apoio à população portadora de deficiência. Assim, para além da componente económica e financeira que deve acompanhar qualquer processo de investimento, a análise atual fundamenta-se na necessidade e proveito que a criação da resposta em causa representa para o Concelho de Chaves, não apenas na componente social mas, também, na vertente de dinamização dos recursos endógenos, reduzindo deste modo as assimetrias regionais vigentes entre o litoral e o interior norte.


Os nossos objetivos

Centro de Atividades Ocupacionais

O CAO (Centro de Atividades Ocupacionais) é uma unidade Ocupacional que dá particularmente apoio a cidadãos cujas capacidades não lhes permitam, temporária ou permanentemente, a passagem a uma formação profissional e/ou emprego protegido.

Tem como objetivo principal proporcionar a estas pessoas atividades socialmente úteis, com vista à valorização pessoal e aproveitamento das suas capacidades remanescentes, quer na perspetiva de uma eventual integração, se possível, no regime do emprego protegido, quer na perspetiva de manter as pessoas simplesmente ativas e interessadas, maximizando a sua autonomia e bem-estar.

Lar Residencial

Esta valência destina-se a atender clientes portadores de multideficiência em regime temporário ou permanente, que se encontrem impedidos por situações específicas de residir no seu meio familiar.

Residência Autónoma

Pretende prestar apoio a jovens/adultos com deficiência mental privados do seu agregado familiar “normal”, tendo como âmbito de ação o acolhimento de pessoas com deficiência que, mediante apoio, possuem capacidade de viver autonomamente.

Os objetivos desta resposta social são: promover o funcionamento em conjugação com as outras estruturas (CAO) e ainda com a família; criar um ambiente acolhedor, atendendo às interações do grupo e à entreajuda; integrar os clientes no meio envolvente e nas atividades; proporcionar a participação em atividades do quotidiano, colaborando na realização de tarefas da Vida Diária; estimular a autonomia pessoal e a inserção social dos clientes; e ainda criar condições para a manutenção e o desenvolvimento das capacidades individuais.

Serviço de Apoio Domiciliário

Prestação de cuidados personalizados e individualizados no domicílio às pessoas com deficiência e em situação de dependência física e/ou psíquica e às suas famílias, que não possam assegurar temporária ou permanentemente a satisfação das suas necessidades básicas e/ou atividades da vida diária e não tenham apoio familiar.

Os objetivos desta resposta social passam pela prevenção de situações de dependência ou do seu agravamento, visando a promoção da autonomia; proporcionar bem-estar e melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência e suas famílias; ajudar nas tarefas básicas do dia-a-dia; garantir cuidados físicos e o acesso a cuidados de saúde; prestar apoio psicossocial; incentivar relações familiares e adiar ou evitar ao máximo o internamento em instituições, possibilitando a manutenção das pessoas com deficiência no seu ambiente familiar.


Deixe uma resposta