A nossa História

Associação Flor do Tâmega Apoio a Deficientes em Chaves

Como nascemos

A falta de retaguarda familiar e problemas sociais resultantes da idade avançada dos progenitores, levaram este grupo de pessoas a procurar um espaço para albergar (acolher e manter ativos) jovens Deficientes em regime de semi-internato e a integrarem-se na comunidade (envolvente), bem como ajudar (alertar ou apelar) a sociedade a saber aceitar a diferença e deixar que quem mais necessita possa usufruir de melhores condições de vida.

Demos corpo a um Projeto de Vida para o cidadão DIFERENTE (do nosso) no Concelho de Chaves.

Com a criação de uma valência de CAO (Centro de Atividades Ocupacionais) que funciona na Quinta da Trindade Lote 58 Loja 1e 2.


O que fazemos

A Associação Flor do Tâmega possui um vasto historial de serviços prestados à comunidade, nomeadamente através da valência de Centro de Atividades Ocupacionais (C.A.O.), onde os utentes da Instituição usufruem de diversificadas atividades que os mantém ocupados e ativos, subdividindo-se em duas grandes áreas: Atividades Ocupacionais (Expressão Plástica, Expressão Dramática/Corporal (Teatro e Dança), Desporto Adaptado (Ginásio e Piscina), Atividades Recreativas/Culturais, Atividades de Bem Estar), e Atividades Socialmente Úteis (Informática, Secretariado e Atividades de Vida Diária (AVD)).

Seguindo uma dinâmica imprimida pelos profissionais que integram o seu quadro de pessoal, e se dedicam a esta causa, esta instituição de utilidade pública procura prestar o melhor apoio possível aos seus clientes, que à data se contabilizam em 20 diários e permanentes. A Associação Flor do Tâmega Apoio a Deficientes possui ainda um grande número de proponentes em lista de espera, e que neste momento não são alvo de um apoio mais individualizado, devido ao facto de não possuirmos ainda instalações com capacidade de prestar apoio condigno e qualificado a um maior número de Pessoas com Deficiência.

A nossa instituição pretende intervir junto da comunidade, tentando combater a desagregação social que alguns jovens e adultos do concelho de Chaves vivem e na prossecução deste objetivo está a ser realizado um levantamento capaz de identificar e caracterizar a população com deficiência do concelho de Chaves, que sustente o planeamento de medidas de intervenção neste âmbito. O levantamento que, até ao momento, contabiliza 143 pessoas com deficiência mental, motora, auditiva e multi deficiência trata-se de um passo fundamental para posteriores ações a levar a cabo, nomeadamente a implementação de respostas sociais devidamente adaptadas à realidade da população.

Assim sendo, entendemos que esta instituição se encontra vocacionada para ajudar não só as pessoas com Deficiência a se integrarem na comunidade envolvente, bem como ajudar a sociedade a saber aceitar a diferença e deixar que quem mais necessita possa usufruir de melhores condições de vida.

Acreditamos nas competências integrativas da pessoa com Deficiência, e pretendemos ajudar o concelho de Chaves na Inclusão de pessoas com Deficiência.


Missão

O grande desígnio da Associação Flor do Tâmega é ajudar a tornar felizes os seus clientes/utentes, promovendo o seu desenvolvimento físico, emocional e social, mediante a valorização das suas capacidades e avaliação das suas necessidades individuais, de forma a potenciar a sua autonomia, a sua integração socioprofissional e cultural na sociedade e a melhoria da sua qualidade de vida e do seu bem-estar.

Visão

Centrando a nossa ação no desenvolvimento da Missão pretendemos assegurar o bom funcionamento das várias áreas ocupacionais, através da qualidade dos serviços prestados e satisfação dos nossos clientes, assim como alargar a nossa resposta a um maior número de pessoas com deficiência, mediante as necessidades da comunidade, promovendo a inclusão da pessoa com deficiência no Concelho.

Os nossos objetivos

Proporcionar maior qualidade de vida, bem-estar, aumento da autoestima e valorização pessoal e social aos nossos clientes/utentes;
Proporcionar a participação em atividades, em variados contextos sociais, de modo a adequar comportamentos em diferentes situações sociais, possibilitar a vivência de novas experiências e proporcionar momentos de diversão e bem-estar;
Representar os interesses dos jovens e adultos com deficiência, fazendo prevalecer os seus direitos;
Assegurar as necessidades básicas dos clientes/utentes e das suas famílias;
Criar estruturas que permitam a integração dinâmica e representativa dos jovens/adultos portadores de deficiência.
Estimular e facilitar o desenvolvimento das capacidades, possibilitando o acesso a atividades socialmente úteis, ocupacionais e de desenvolvimento pessoal, aos apoios terapêuticos e às atividades de carácter lúdico, recreativo, cultural e desportivo.
Proporcionar o meio adequado para que os nossos clientes/utentes e suas famílias possam fazer-se ouvir junto das autoridades, restantes poderes e da comunidade;
Promover a interação e socialização dos clientes/utentes com a família, comunidade e instituições, de modo a melhorar a participação e integração social e favorecer o desenvolvimento de competências sociais, pessoais e de relacionamento interpessoal.
Sensibilizar a comunidade para os problemas dos jovens/adultos portadores de deficiência, de modo a efetuar uma mudança de mentalidades.

0
Existimos desde
0
Pessoas com deficiência no concelho
0
Utentes diários e permanentes

Deixe uma resposta